22 de set de 2009

Reconectando com a natureza / Agradecendo a vida

Por Ursula Jahara - Mt Shasta, California - 17/Setembro/2009

Reconectando com a natureza - Silenciando a mente - Agradecendo a existencia



Como descrever a experiencia que estou tendo? Eu gostaria imensamente que cada um de voces estivesse aqui comigo compartilhando esse momento tao divino. Porem esse eh apenas mais um momento divino e nao o unico.

A cada caminhar aprendo que nao existe apenas UM caminho para chegar a um estado pleno (se eh que sabemos ao certo o que eh isso) de espirito-corpo-mente. Cada 'tribo' - um ensinamento, e dentro de cada ensinamento algo de muito valioso a ser absorvido.  Cada lugar, cada pessoa, cada arvore, cada estacao, cada animal, cada sensacao, cada silenciar, cada respeito, cada amor, e principalmente cada conexao com a natureza em sua simplicidade tao complexa.  Tanto temos a reaprender, a nos reconectar (gosto dessa palavra e desse estado), a nos permitir a amar essa natureza sem destrui-la pelo simples prazer da destruicao; se houver que matar, que exista um porque coerente, que exista respeito, que exista gratidao  aquela planta / animal / terra por estar lhe oferecendo algo de tamanha preciosidade.  O reconectar significa isso - reconhecer que tudo eh de todos e ao mesm tempo nada eh / pertence a ninguem.  Agradecer a cada Ser Vivo - seja ele um Ser Humano, um Ser Animal, um Ser Vegetal - por fazer parte desse planeta que nao nos pertence, nos eh que fazemos parte dele.

Agradecer a cada respiracao, a cada alimento vivo e cru, ou aquecido pelo fogo (em algumas situacoes) - simplesmente agradecer, e buscar reconectar-se com a natureza nessa alimentacao corporal ingerida, deixando-a mais proxima de sua integridade.

O que compartilho nesse momento vem de uma serie de episodios gratificantes, incluindo esse - hoje, 17 de Setembro, em Mt Shasta, California - acampando, observando e agradecendo a beleza unica dessa rica natureza local, mesmo quando nao existem arvores, apenas pedras e mais pedras.

O silencio natural e tranquilo desse lugar - como de muitos outros - reestabelece, se assim permitimos, o nosso proprio silencio, a gratidao perante tudo que nos cerca.

A turbulencia da cidade, quando nao estamos alertas - nos cega, nos surda, e nos deixa mudos em relacao a esse beleza maior, divina, que nos abraca constantemente, e que infelizmente muitos de nos ignoram-a.

Aqui, dentro dessa imensidao, nos sentimos parte, e nao donos; nos mesclamos - integramos - dissolvemos o ego do 'eu tenho' e 'eh meu'.  Aqui, a alimentacao viva e crua eh apenas um ponto - importante, mas um ponto - pois varios outros alimentos estao sendo digeridos nesse instante - alimentos que equilibram, ou quase, esse corpo-mente-espirito.

Aqui nessa imensidao enxergo o quao pouco sabemos sobre a VIDA - nao apenas a nossa, mas a vida em geral.  Tentamos manipula-la, rotula-la, robotiza-la, direciona-la, mas aqui, hoje, enxergo que dentro dessa imensidao isso tudo se dissolve!

Sem rotulos, sem manipulacao, sem direcao, sem robotiza-la - AGRADECA a VIDA - a sua, e toda a vida em tudo que lhe rodeia!  Mesmo sem termos respostas afiadas na ponta da lingua sobre a VIDA, uma coisa todos nos sabemos e sentimos - a VIDA eh preciosa!

O alimento de hoje e sempre - GRATIDAO!

Um brinde a vida!

**Utilizei um computador em ingles - nao soube trocar o teclado para portugues, por isso as palavras estao sem acento.  ;o)

0 Comentarios:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...