14 de dez de 2008

Livro: O Poder de cura do limão

...
Autora: Conceição Trucom
Páginas: 200


O limão é uma fruta cítrica porque contém cerca de 6% de ácido cítrico em seu suco. Ou seja, cada 100 gramas de suco fresco e puro de limão contém cerca de 6 gramas de ácido cítrico e citratos, que são os sais do ácido cítrico.

Tal concentração de ácido cítrico ocorre em qualquer uma das suas variedades, no limão original que é o Siciliano, no limão Galego, nos tipos rústicos como é o caso dos limões Cravo, Rosa, Capeta ou Vinagre, ou mesmo no limão enxertado como é o caso do Tahiti.

Este teor de 6%, considerado o mais elevado de todas as frutas, diferencia o limão das demais frutas cítricas, já que as laranjas, tangerinas e pomelos, apesar de serem frutas da mesma classificação, apresentam na composição de seus sucos (fresco e puro) a concentração média de 0,6 a 1,0% de ácido cítrico e citratos. Ou seja, o limão chega a conter até 10 vezes mais ácido cítrico que seus parentes de classe.

No aspecto terapêutico, o ácido cítrico é um ácido orgânico e tricarboxílico que, dentro da química e do organismo humano, tem ação tamponante e alcalinizante, ou seja, possui o poder de estabilizar uma condição levemente alcalina em todos os líquidos corporais, no sangue, na linfa, no líquido crânio-sacral ou nos líquidos intra e extracelulares.

Do ponto de vista metabólico, essa estabilização levemente alcalina dos líquidos corporais, que tem um pH entre 7,36 a 7,42, é a condição ideal para todos os processos orgânicos acontecerem da forma mais equilibrada e harmônica. Ou seja, favorece a saúde, sua preservação e prevenção de doenças.

Em síntese, o limão tem o poder de realizar uma reengenharia da qualidade hídrica de todo o organismo, beneficiando o cérebro, pulmões, rins, sistema linfático, imunológico, sistema nervoso, intestinos, fígado, enfim todos os sistemas e órgãos vitais.

Assim, a partir do momento em que se ingere o suco do limão, puro ou com outros alimentos especiais e indicados, inicia-se um processo de facilitação de alcalinização de todos os processos metabólicos.

Ao contrário dos conceitos arraigados na sociedade, inclusive entre médicos e nutricionistas, o limão só pode ser reconhecido como um alimento ácido até o momento de ser ingerido, pois após sua ingestão, puro ou idealmente composto com outros alimentos, funcionará como um agente alcalinizante, condição esta que será tão mais constante, quanto mais diário e metódico for o consumo do limão.

O ácido cítrico do limão, quando ingerido, irá se combinar com sais minerais livres (biodisponíveis) a base de cálcio, magnésio e ferro, formando os respectivos citratos salinos, que conferirão o desejado pH ideal que é levemente alcalino.

Tal fenômeno explica outra importante propriedade terapêutica do limão, que é a de ser um agente de fixação de sais minerais.

Quando se deseja melhorar aspectos da saúde como anemia, osteoposose e vitalidade, portanto aumentar a presença de ferro, cálcio e magnésio em nosso organismo, nada como fazer uso de alimentos ricos nesses elementos e associar o limão a eles.

Por essa mesma razão indica-se o preparo dos sucos desintoxicantes sempre com o uso do limão adicionado a estes ingredientes especiais que são as frutas, raízes, folhas e sementes, sempre crus, frescos e idealmente orgânicos.

Conceição Trucom é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida.

...

0 Comentarios:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...