12 de mai de 2008

Bom senso na hora do incenso

Dos Hindus vieram os primeiros incensos aromatizados e, na Índia, até hoje eles são levados bem a sério. Inicialmente, sua produção era feita à base de produtos naturais nativos, como sementes, ervas, raízes, flores e madeiras.

O verdadeiro motivo de o incenso ter sobrevivido ao longo dos milênios e de ainda hoje fazer tanto sucesso deve-se à sua forte ligação com o elemento ar (simbolizada pela fumaça) e ao seu marcante apelo olfativo (o olfato tem contato direto com o processamento de emoções e com a memória), ingredientes que sempre exerceram fascínio na humanidade.

Mas é exatamente em função disso que se deve redobrar a atenção quanto à escolha do incenso. O incenso deve ser feito com materiais nobres. Sua composição deve incluir pó de sândalo branco, uma substância produzida na Índia .

É o sândalo branco que proporciona a sensação de bem-estar quando o incenso é queimado. Observa que uma pesquisa realizada há uns anos constatou que essa substância tem aroma semelhante ao que a mãe libera após o parto, que acalma o bebê. O cheiro é imperceptível, mas propicia bem-estar.

O consumidor deve observar os ingredientes do incenso na embalagem, na qual também deve constar o registro da Anvisa , órgão de Vigilância Sanitária, do Ministério da Saúde.

Um incenso de qualidade libera uma fumaça branca, quase transparente, que exala um aroma suave e não satura o ambiente. Já os demais têm perfume forte e enjoativo, que fica impregnado no ar. Sua fumaça é escura e não se espalha bem no local. Esse tipo de incenso expulsa a pessoa do ambiente, pois provoca dor de cabeça.

Quem é acostumado a acender incensos precisa ficar alerta, pois um estudo da Pro Teste, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor mostra que ele pode ser tão ou mais prejudicial à saúde que o cigarro.

Cada incenso aceso corresponde a mesma quantidade de benzeno, uma substância que provoca o câncer, contidas em três cigarros, além da alta concentração de formol que pode causar irritação nas mucosas.

As marcas avaliadas foram a Agni Zen, Big Bran, Golden, Hem e Mahalakshimi. Em todas elas o resultado foi o mesmo.

Também encontrou-se dentro de um Templo uma quantidade de particulas suspensas , três vezes maior do que numa região de tráfego intenso e onze vezes maior do que de fora do templo.

Esperavamos que o fato de queimar incenso só trouxesse bem-estar espiritual , porém precisamos ficar bem mais alertas.

Um comentário:

  1. Anônimo09:50

    Você tem a pesquisa que mostra que o pó de sândalo branco libera um aroma semelhante ao que mãe libera após o parto? Achei muito interessante e queria me aprofundar neste assunto.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...